Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
 
Buscar
  • Rafael Moura

Adef vence nos pênaltis e fatura o bronze no Regional de Futebol de Cegos


Foto: Lucas Rodrigues/ADEF

A ADEF – DF faturou a medalha de bronze do Regional Centro-Norte de futebol de cegos neste domingo, 12, em Belém. A equipe do Distrito Federal que já tinha garantido a vaga para a principal competição da modalidade, em novembro, em São Paulo, entrou em quadra para disputar o terceiro lugar conta o representante do Mato Grosso, AMC. Depois de empatar o jogo em 0 x 0, os jogadores da ADEF capricharam nas cobranças de pênaltis e o goleiro Tales usou a sua elasticidade para garantir a medalha.


Em uma competição de tiro curto desde o dia 7, os jogadores da ADEF – DF demonstravam cansaço e o treinador do time Marcelo Ottoline optou por rodar os jogadores mais vezes para manter a intensidade e a concentração em quadra.


Os dois tempos foram semelhantes com poucas chances de gol para os dois lados. Na decisão de pênaltis, os jogadores da ADEF foram impecáveis: Bruno, Amauri e Leandro Martins colocaram a bola para dentro. Na terceira cobrança da AMC, o jogador Irinei foi surpreendido pela qualidade do goleiro Tales que com os pés foi no canto esquerdo para defender e faturar a sonhada medalha da ADEF..


Tradicional no futsal feminino, em 2020, a ADEF abriu espaço para o paradesporto com o futebol de cegos e em 2022, com o patrocínio oficial das Loterias Caixa a equipe deu um novo passo para o crescimento da modalidade e em sua primeira competição subiu no pódio permitindo planejar o restante do calendário da temporada.


“A competição regional no Pará mostrou que estamos no caminho certo. Sabemos que temos muito espaço para melhorar e vamos seguir trabalhando duro para fazer bonito na competição nacional em novembro”, ressaltou o treinador Marcelo Ottoline.


Autor do primeiro nos pênaltis, o jogador Bruno ressaltou a união do grupo para conquistar a medalha e salienta que a responsabilidade em representar o Distrito Federal em uma competição nacional exigirá ainda mais trabalho dos atletas.


“Sempre lutamos por apoio e ele chegou. Fizemos o nosso papel em quadra e queremos seguir evoluindo. O objetivo era a conquista para o Nacional e agora que estamos lá vamos trabalhar e porque não sonhar por um lugar no pódio”, disse o atleta que encontrará e enfrentará em novembro os jogadores da Seleção Brasileira que defenderão os seus clubes.


Por: Rafael Moura

0 visualização0 comentário